Aldeia do concelho de Castanheira de Pêra, distrito de Leiria

25
Dez 20

Hoje é dia de Natal.

Fomos à missa à Sarzedas de S. Pedro e a capela estava cheia, tinha muito mais pessoas que normalmente. Toda gente vestiu o fato novo para vir à missa, o fato ainda mais novo que o fato novo que vestem ao domingo. Alguns trazem casaco ou sobretudo a estrear, ou sapatos novos. Afinal o Menino Jesus não se esqueceu deles.

Quando terminou a missa, cá fora, estão algumas pessoas que foram apenas à saída.

Apesar de já passar das onze horas o adro da capela continua branco de geada, a noite foi muito fria e a erva existente debaixo das oliveiras nem se notava que era verde.

Do lado da porta do Sol da capela, espalhadas pelo adro e debaixo das oliveira cuja azeitona já foi apanhada (deve ter sido o Ti Formiga que a comprou), as pessoas esperavam que o sacristão começasse o leilão. Hoje iria render muito aos mordomos da festa. A escada que se inicia junto à saída da dita porta e sobe para o coro da capela estava cheia de oferendas ao S. Pedro. Eram: papadas, orelheiras, chouriças, garrafas de vinho, de água pé, de abafado, um vinho do porto, uma baraça de cebolas, um prato de filhós e até um franganito vivo com poucas penas, que quem o comprou terá de acabar de criar e talvez o possa comer pela Páscoa.

Finalmente o Ti João Carvalho chegou. É que o sacristão tem de ajudar o padre a vestir-se e a despir-se."  Vamos começar aqui pela papada… "Quanto vale a papada?” “Vinte cinco tostões”, lançou alguém do lado dos homens. “Está em vinte cinco tostões, quem dá mais?”. E assim por diante foi apregoando. Até que alguém pediu para leiloar o abafado e as filhós pois estava a tornar-se tarde... era preciso beber qualquer coisa. Pouco depois de rematada com o rum catrapum e pum final, já circulava entre os homens para molharem a goela. Outro grupo comprou de seguida a água pé e as filhós e começaram a aconchegar o estomago. As pessoas iam conversando e convivendo umas com as outras e trocando apertos de mão e beijos sobretudo com quem veio de Lisboa passar o Natal à terra com os familiares e agora encontrou também os amigos, os vizinhos, os antigos colegas da escola…É dia de festa!! É dia para vestir o fato novo, comer, beber e passear. É dia de Natal!

 

 

Natal 2020.

Passámos o Natal sozinhos eu e minha esposa por razões conhecidas.

Hoje fui à missa à Meia Via, ali mesmo a seguir ao E Leclerc mas já concelho de Torres Novas.  Fui sozinho e não fora o presépio em frente ao altar, nada “cheirou” a Natal. Pouca gente na igreja, a missa foi igual a todas não se cantou Natal, cânticos de Natal, cânticos ao Menino Jesus.

Alegrem-se os Céus e a Terra

Cantemos com alegria,

Já nasceu o Deus Menino,

Filho da Virgem Maria.

(29) 1ª - Alegrem-se os céus e a terra - YouTube

Tenho saudades.

Só pode entender na estória escrevi acima, quem conseguir imaginar-se no ano de 1960 ou 61, mais ano menos ano… e quem ia à missa no dia de Natal à capela do S. Pedro. Boas Festas para todos!

publicado por Sir do Vasco às 16:02

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Dezembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

5 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO