Aldeia do concelho de Castanheira de Pêra, distrito de Leiria

14
Out 14

 

“Quem queria (cria) dá leite”

Esta era uma justificação que se dava às crianças quando elas pediam qualquer coisa que seus pais não podia ou não queriam dar-lhe. Quando a criança, com a teimosia própria da sua idade, repetia:   “… eu quero, mas eu quero…. mas eu queria….”

Respondiam-lhe: “Também eu queria muita coisa e não tenho”

“…quem queria (cria) dá leite!”

 

 

Ouvi contar que uma certa pessoa da Sarzedas de S. Pedro, que tem a minha idade mais ou menos, quando era pequena terá perguntado à mãe: “Quando é que leva a galinha ao chibo para ela ter pintainhos?”

Ao chibo levavam-se as cabras. A maioria das pessoas que tinham cabras, não tinham chibo, enquanto a cabra é lucrativa porque dá cabritos e dá leite, o chibo só come e não dá lucro. Então uma pessoa tinha um chibo, lembro-me de ser o Sr. António Vaz, que emprestava (ou alugava????) aos donos das cabras para que “dormisse” com elas uns dias e as cobrisse. Cobrir aqui significa o ato do chibo ou bode fazer sexo com a cabra de modo que esta fique cheia, coberta, prenhe ou seja, em estado de gestação.

 

 

Uma das televisões portuguesas, a SIC, mostrou há uns dia atrás uma reportagem sobre a recolha e proteção de animais abandonados. Uma vaca a quem chamavam “Carolina” foi recolhida por uma senhora que se mostrou para a TV toda feliz e contente como se tivesse o mundo a seus pés pelo feito que realizou e continua a realizar dando proteção a este e muitos outros animais. Não é que eu seja contra, mas fico triste, porque se esta e outras pessoas, protegessem crianças abandonadas ou ocupassem o seu tempo com pessoas idosas solitárias, seriam decerto muito mais felizes e seria mais útil.

Não afirmo a exatidão das frases que escrevo, no entanto a ideia é esta. Alguém perguntou em jeito de afirmação à tal senhora, qualquer coisa do tipo: “Agora com uma vaca em casa tens sempre leitinho fresco?”

Ao que ela respondeu : “Não, não tenho! Ela não dá leite!”

E acrescentou: “…eu também não sabia, mas segundo explicou a veterinária a vaca para dar leite tem de ter uma cria:”

Santa ignorância! Claro, “(Só) Quem cria dá leite!”

 

 

Que uma criança de cinco anos não soubesse que uma galinha não se leva ao chibo para ter pintainhos, não é de admirar!

Já uma “benfeitora” adulta, não saber que uma vaca precisa de procriar para dar leite?!

Isto é ignorância, incompetência, falta de ciência!

...Ou talvez seja, ver em apenas uma direção!

publicado por Sir do Vasco às 23:11

2 comentários:
Realmente ficamos admirados com tanta ignorância da parte da senhora!
Tenho lembranças frequentes de situações dos meus tempos de rapaz nas Sarzedas do Vasco. Curiosamente, esta das cabras/chibo não era das que me lembrava com frequência. Nos meados da década de 40, ainda o Sr. António Vaz era sapateiro na Balsa, a receção das "cabritinhas" para o efeito, era no Souto Fundeiro. Era numa casa junto à estrada, do lado esquerdo no sentido do ramal da Balsa para a Alagoa, cujos donos não recordo os nomes. Alguma vezes cumpri essa missão levando lá a cabra presa com uma corda e que dias depois, após o "serviço" feito, a trazia de volta para as Sarzedas.
Recordar é viver!
O meu abraço,
Manuel Tomaz
Anónimo a 17 de Outubro de 2014 às 17:07

Olá Armando. <BR>Saúdo com muito entusiasmo o teu retorno às lides, isto é, à publicação destes textos maravilhosos sobre a nossa terra, que permitem ficar a conhecer muito sobre as tradições e os costumes mais antigos. <BR>Eu sei que com as redes sociais sobra pouco tempo para publicares textos aqui, mas fico à espera que de vez enquanto vão aparecendo. <BR>Um abraço amigo <BR>Joge Dinis
Anónimo a 30 de Outubro de 2014 às 20:49

Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO