Aldeia do concelho de Castanheira de Pêra, distrito de Leiria

02
Dez 15

 

 

 

 VEIO À LUZ EM 25 DE JUNHO DE 1925

minha mãe

SARZEDENSE DE NASCIMENTO,

TALVEZ A MAIS ANTIGA À DATA.

ESTEVE CASADA 64 ANOS.

DESENCARNOU EM 29 DE NOVEMBRO DE 2015.

PARA ELA... MISSÃO CUMPRIDA...

POR MIM MUITO FICOU POR DIZER,

MUITO FICOU POR FAZER...

 

 

 

Para Sempre

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
— mistério profundo —
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Carlos Drummond de Andrade, in 'Lição de Coisas'

 

publicado por Sir do Vasco às 22:25

2 comentários:
A Visitação, sua Mãe, tinha mais 12 anos do que eu. A última vez que a visitei e ao seu Pai, foi com o meu irmão Salvador, quando ele veio a Portugal em Outubro do ano passado. Como sempre, recebeu-nos com aquele sorriso que lhe era habitual. Foi a imagem com que fiquei da Visitação. Que Deus a tenha em descanso!
Manuel Tomaz a 3 de Dezembro de 2015 às 22:01

Amigo Armando
Foi com muita tristeza que ontem soube da partida da tua mãe, que ocorreu já há uns dias atrás. Recordo a mulher simpática, pura e simples como é a gente da nossa terra.
Envio-te um abraço solidário nesta hora de muita tristeza, extensível ao teu pai.

Jorge Dinis
Anónimo a 21 de Dezembro de 2015 às 11:05

Dezembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO