Aldeia do concelho de Castanheira de Pêra, distrito de Leiria

17
Set 07

                      

A Sarzedas é nos dias de hoje habitada por cerca de tres dezenas de pessoas, a maioria delas são sarzedenses de residência, embora alguns com fortes laços de  ligação, por motivos da longa permanência e familiares. Os sarzedenses de nascimento, cada vez são menos e como não se nasce em casa, a tendência é para a "extinção". A prima Conceição nasceu, cresceu e viveu na Sarzedas do Vasco.  É a mais antiga sarzedense de nascimento.  Não sendo de momento uma residente permanente, quis prestar uma homenagem à sua terra. Por isso lhe dedicou um poema que de seguida transcrevemos. A transcrição é feita tal como está exposta num quadro, na parede de sua casa, cuja foto também  juntamos.

Há Terra que Tanto Amou
 
A minha Vida Faz
Sentido cada vez
Que eu Venho Aqui
Fazer o meu pedido
Para não me esquecer
de Ti
 
Vai-se o Sol Vai-se o Sol
A sombra fica
Vai-se o Sol admirado
da Sombra ficar tão Rica
 
 
Óh Vento tu és o Vento
Óh Vento enganador
Tu levaste e não
trouxeste, Cartinhas
do meu Amor
 
Óh Sol Óh Lua Óh Luar
Óh Luar Óh Lua Cheia
Cara mais linda que
a tua nesta terra
não passeia
 
Não sei se te diga Adeus
Se te diga Vou-me embora
O Adeus e Saudoso
Quem diz Adeus Sempre
Chora 
Maria da Conceição
                                                     

 

 

   

publicado por Sir do Vasco às 22:47

Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO