Aldeia do concelho de Castanheira de Pêra, distrito de Leiria

27
Jun 11

 

 

ARCOS DE S. JOÃO 2011
Mais uma vez a Fátima Henriques teve a disponibilidade para fazer os arcos e com eles enfeitar as fontes da nossa aldeia.

Enviou-nos estas fotos que publicamos aqui para que todos recordem esta tradição.

 

 

 

 

Na Sarzedas do Vasco era S. João o santo mais popular.

Não sabemos exactamente qual a razão de se fazerem arcos com flores para enfeitar as fontes. Em outras localidades parece ter havido despique entre as executantes, normalmente as raparigas solteiras, quando existiam várias fontes.

Aqui faziam-se  os arcos de S. João que se colocavam na fonte na noite de 23 para 24 e duravam até ao S. Pedro, sendo então substituídos por outros ou substituídas as flores, na noite de 28 para 29.

Não são da nossa lembrança as fogueiras solsticiais, denominadas fogueiras de S. João,  mas os mais antigos diziam que se faziam na Lomba.

Temos  lembrança dos bailaricos que se faziam nesta época.

Recordamos um pavilhão, o último pavilhão Sanjoanino (talvez 1957 ou 1958) debaixo duma grande carvalha já desaparecida, também na Lomba.

Nem mesmo na Sarzedas de S. Pedro, o nosso Santo Padroeiro, parece ter sido mais festejado em Junho do que o S. João. Também aqui este foi vivido mais intensamente, embora pudesse haver bailarico também pelo S. Pedro, noite de 28 para 29 de Junho. O último pavilhão remonta, sem querermos errar, ao ano de 1968.  Foi construído como os outros, debaixo duma carvalha que existiu no sito que agora faz parte do quintal do primo Aquiles e da prima Conceição. Estes pavilhões eram construídos debaixo das árvores para que tivéssemos sombra durante o dia, no caso do bailarico ser à tarde, e alguma protecção do relento no caso de ser à noite.

Toda gente sabe o que é um coreto, felizmente ainda existem muitos nas nossas vilas e aldeias, este local onde acontecia o bailarico popular, conhecido por pavilhão, era assim como um coreto. Um coreto circular assente na terra batida, de duração efémera, totalmente feito com madeira de varolas de pinheiro, forradas e enfeitadas com flores de papel de seda e com um grande mastro central.

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta imagem pode ajudar a entender o que é um "pavilhão de S. João", local onde decorria o bailarico popular.

Como já referimo é algo semelhante a um coreto mas assente no chão de terra batida.

Uma estrutura de madeira, com um mastro central,  saido da imaginação de quem o executou e decorada com papel de seda de várias cores, chorões e balões, cadeados, bandeirinhas,etc. tudo em papel.

publicado por Sir do Vasco às 00:14

Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
28
29
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO